APOIO AOS MUNICÍPIOS – Itaúba, Cláudia e Ipiranga já foram beneficiadas pelo Programa

UHE Sinop firmou compromissos com os municípios e já executou ações nas três cidades, antecipando atividades previstas no PBA

foto: Assessoria de Imprensa

Itaúba já recebeu uma van com capacidade para 16 passageiros que precisam de atendimento médico em outras cidades (foto: Assessoria de Imprensa)

Três municípios – dos cinco da área de abrangência da Usina Hidrelétrica (UHE) Sinop – já foram beneficiados pelas ações do Programa de Apoio aos Municípios, que estão sendo executadas de forma antecipada pela Companhia Energética Sinop (CES). Itaúba e Cláudia foram os dois primeiros municípios a serem beneficiados.

No caso de Itaúba, uma van com capacidade para 16 passageiros foi doada pela Concessionária da Usina. O veículo será utilizado para o transporte de pacientes que precisam ir a outros municípios para receber atendimento médico, como exames, por exemplo. De acordo com o prefeito da cidade, Raimundo Zanon, hoje, cerca de 100 pessoas precisam se deslocar para outras localidades todo mês. “Diariamente enviamos pacientes para Colíder, Sinop, Sorriso e até mesmo Cuiabá. Com a chegada desse veículo, nossos pacientes terão mais conforto e segurança nessas viagens’’, ressaltou o gestor na oportunidade da entrega do veículo, que custou R$ 92,4 mil.

Já em Cláudia está em andamento a reforma completa da Escola Municipal Daniel Titton, que custará R$ 1,2 milhão. Ainda, o município de Ipiranga do Norte também já foi atendido pelas ações antecipadas às atividades previstas no Projeto Básico Ambiental (PBA) e recebeu duas ambulâncias, ao custo de R$ 118 mil cada. A CES também executará a obra de ampliação da Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, com a construção de mais cinco salas de aula, um salão para recreação, uma cantina e banheiros. Serão 850 metros quadrados (m²) de obra, ao custo de R$ 1,055 milhão.

De acordo com a diretora de Fornecimento Eletromecânico, Meio Ambiente e Gestão da CES, Ana Brígida Cardoso, os municípios menores começaram a ser atendidos e já estão sendo estudadas as ações que serão executadas com os outros dois da área de abrangência da Usina, Sinop e Sorriso. “Agora estamos em fase de planejamento de ações com as prefeituras das duas cidades maiores. Mas todas serão atendidas pelo Programa [de Apoio aos Municípios], inclusive, para Itaúba, Cláudia e Ipiranga do Norte o compromisso já foi firmado formalmente”, explica, lembrando que no caso do município de Itaúba a CES recebeu outras solicitações, incluindo a compra de equipamentos para o hospital e de uma ambulância, que serão atendidas.

Todas essas ações estão previstas no Programa de Apoio aos Municípios, que visa o desenvolvimento socioeconômico das cidades da Área de Influência Direta (AID) da Usina, em função dos possíveis impactos decorrentes da implantação e operação do Empreendimento. A UHE Sinop, que terá 3,5 mil colaboradores no pico de sua construção, está monitorando a possibilidade de alteração da população nas cidades. Nesse sentido, um alojamento de passagem foi instalado pela Construtora Triunfo (empresa contratada pela CES para executar as obras civis e montagem da Usina) próximo ao canteiro de obras para que os novos trabalhadores recebam o treinamento inicial e permaneçam por alguns dias antes de ser transferidos para o alojamento definitivo, localizado dentro do canteiro de obras, onde atualmente cerca de 500 colaboradores estão alojados.

“E nossos alojamentos têm toda estrutura necessária para oferecer ao colaborador, não somente um local adequado de trabalho, mas momentos de lazer e até aprendizado, já que temos as áreas de recreação, com TV, jogos e computadores com internet, mas também são ministrados cursos, inclusive de graduação, além das atividades religiosas, como cultos e missas. Tudo isso contribui para a permanência dos colaboradores nos alojamentos”, completa Ana Brígida, lembrando que para os colaboradores que vêm acompanhados da família, a construtora também está implantando um conjunto habitacional, localizado no Camping Clube, em Sinop. “O que reduz a pressão sobre as estruturas das cidades”.

No caso de Itaúba, por exemplo, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010 eram 4.575 habitantes. A estimativa de 2014 é de que houve um decréscimo de 451 habitantes, sendo que hoje a cidade tem 4.124 moradores. “Estamos acompanhando e daqui para frente sempre o faremos, por meio do Monitoramento Socioeconômico, para sabermos o crescimento populacional que possa ter relação com o Empreendimento nessas cidades”, reforça a diretora.

Assessoria de Imprensa

EnglishFrenchPortuguese