ASSENTAMENTO 12 DE OUTUBRO – Plano de desenvolvimento começa a ser elaborado

CES realiza reuniões para ouvir as necessidades da comunidade envolvida pela UHE Sinop

Ação atende a um termo de cooperação técnica firmado entre a CES e o Incra

Ação atende a um termo de cooperação técnica firmado entre a CES e o Incra (foto: Assessoria de Imprensa)

Para melhorar a qualidade de vida dos moradores do Assentamento 12 de Outubro, em Cláudia, a Companhia Energética Sinop (CES), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE) Sinop, deu início a elaboração do Plano de Desenvolvimento de Assentamento (PDA).

O PDA é um instrumento que tem como objetivo descrever todas as dimensões do assentamento, planejar as atividades que serão desenvolvidas e as obras necessárias para a melhoria do local. Após contratar uma empresa especializada em projetos para desenvolvimento de assentamentos, foi realizada a primeira etapa da elaboração do documento, sendo três dias de reuniões em que aproximadamente 200 assentados fizeram um diagnóstico sobre as necessidades da comunidade.

Essas estratégias atendem a um termo de cooperação técnica firmado entre a CES e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para assistir às famílias que serão envolvidas pelo reservatório da UHE Sinop. Apesar de o desenvolvimento do PDA ser atribuição do Incra, a CES assumiu sua execução para dar celeridade ao processo.

De acordo com o engenheiro agrônomo responsável pela confecção do PDA, Gilberto Mielli Abdo, esse é um momento importante para os moradores mostrarem as necessidades do assentamento e reivindicarem melhorias. “São os assentados que vão nos dizer o que precisa ser feito, pois são eles que moram aqui e conhecem as necessidades e a realidade do local. Nós só orientamos sobre a parte técnica, de como o projeto deve ser elaborado e encaminhado ao Incra. Estamos aqui para ajudar’’, declarou.

Temas como saúde, educação, infraestrutura, produção, segurança, organização, saneamento básico e reciclagem foram amplamente discutidos durante o encontro. Todos os detalhes das reivindicações e as necessidades da comunidade foram anotados. A partir dessas informações coletadas no Assentamento 12 de Outubro, a CES vai elaborar o projeto e enviar ao Incra, que ficará responsável pela execução da maior parte das obras necessárias para as melhorias no assentamento.

Melhorias que José Luiz da Conceição espera desde que chegou ao assentamento, em 2009. “Sempre ouvimos falar em obras e melhorias para a nossa comunidade. Agora estamos participando de uma reunião para escolher quais serão essas melhorias. Desde que moro aqui isso nunca aconteceu. Estou confiante e sei que teremos benefícios’’, disse.

O Assentamento 12 de Outubro foi fundado em 1997. Hoje, 187 famílias moram no local e vivem da produção de frutas e verduras, além da criação de animais. Cerca de 140 alunos estudam na Escola Estadual Florestan Fernandes, que oferece Ensino Fundamental e Médio, além da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Assessoria de Imprensa

EnglishFrenchPortuguese