ITAÚBA – UHE Sinop realiza capacitação em sistemas alternativos de irrigação

Os participantes implantaram um sistema de irrigação de gotejamento utilizando apenas tubo de PVC, cotonete e mangueira de soro

Os participantes implantaram um sistema de irrigação de gotejamento utilizando apenas tubo de PVC, cotonete e mangueira de soro (foto: Assessoria de Imprensa)

Educadores das redes municipal e estadual de ensino, técnicos municipais e produtores rurais do município de Itaúba participaram, nesta semana, da capacitação em Sistemas Alternativos de Irrigação realizada no Centro Educacional Infantil Elza Kooler Heller, pela Usina Hidrelétrica (UHE) Sinop, por meio do Programa de Educação Ambiental (PEA). A atividade integra um conjunto de ações que serão desenvolvidas pelo PEA, definidas pelos representantes dos cinco municípios envolvidos pelo Empreendimento no 2º Seminário Intermunicipal de Educação Ambiental, realizado no dia 05 de maio deste ano.

A capacitação aconteceu em dois momentos, aula teórica e prática, proporcionando maior interação e participação dos envolvidos. Conceitos como irrigação, importância, volume, frequência, equipamentos e custo de um sistema de irrigação estão entre os assuntos abordados na aula teórica pela equipe técnica da MM Social, empresa contratada pela Companhia Energética Sinop (CES), Concessionária da UHE Sinop para execução do PEA da Usina em parceria com a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Com o apoio da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) realizaram a aula prática na horta da instituição, implantando um sistema de irrigação de gotejamento.

“Com o uso de materiais alternativos, como o tubo de PVC, garrafas pet, cotonete e mangueira de soro, o custo de um sistema de irrigação pode ficar bem menor que o convencional, tanto na implantação como na operação”, explica a coordenadora de Socioeconomia da CES, Cirlene Furini. “Os representantes de Itaúba acertaram na escolha da capacitação. Uma irrigação adequada vai permitir que o pequeno agricultor produza o ano todo, sem depender das chuvas”, explica Cirlene.

Para o técnico em agronomia, Ivair Gustavo, que na ocasião representava a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura, a escolha da capacitação levou em consideração os pequenos agricultores da região. “Nós sabíamos da importância de uma boa irrigação, mas não tanto quanto foi apresentado pelo professor. Foi preciso voltar para a sala de aula, aprender a utilizar os equipamentos certos para agora irrigar de forma correta, gastando bem menos água”, complementa.

No decorrer da atividade teórica foram expostos diversos modelos de equipamentos para que os participantes conhecessem a função e importância de cada ferramenta. Ainda segundo Ivair, dentre as informações repassadas pelo instrutor o que mais chamou atenção da turma foi a existência do tensiômetro, equipamento utilizado para medir a força com que a água é retirada do solo e a quantidade disponível, o que afeta diretamente no desenvolvimento das plantas e indica a frequência de irrigação da cultura.

Dentre as ações que ainda serão desenvolvidas pelo PEA, até dezembro deste ano nos municípios envolvidos pelo Empreendimento, estão previstas capacitações em Sistema de Produção Hidropônica, Resíduos Sólidos e Animais; Sustentabilidade no Meio Urbano e Rural; Conservação de Solo e Água e Recuperação de Áreas Degradadas, além das campanhas Temáticas em Empreendedorismo/Cooperativismo, Educação Ambiental e Saúde, Pesca Consciente, Plantas Medicinais, Agroecologia, entre outras.

Assessoria de Imprensa

EnglishFrenchPortuguese