MEIO AMBIENTE – Recuperação de Áreas Degradadas com foco na Piscicultura é tema de capacitação oferecida pela Sinop Energia

A piscicultura é uma das atividades responsáveis por colocar o estado do Mato Grosso no terceiro lugar, como maior produtor de peixes do País

A piscicultura, atividade econômica em pleno crescimento no Brasil, é tema da capacitação técnica, que a Sinop Energia, por meio do Programa de Educação Ambiental em interface com o Programa de Recomposição da Atividade de Pesca, vem realizando nos municípios da área de influência do Empreendimento. O curso, definido pela própria comunidade no 3º Seminário Intermunicipal de Educação Ambiental da Usina, já aconteceu nos municípios de Itaúba e Ipiranga do Norte e, a partir de junho, será realizado também nos municípios de Cláudia, Sinop e Sorriso.

Tradicionalmente o estado do Mato Grosso se destaca na produção de grãos e criação de rebanho bovino. Recentemente, a região tem chamado a atenção por ser um dos estados que mais crescem em outro segmento do agronegócio, a produção de peixes. Segundo dados publicados pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015, o estado passou a ocupar o terceiro lugar no ranking produtor, com 47 mil toneladas, atrás apenas de Rondônia e Paraná. No Brasil, a produção de peixes alcançou 483 mil toneladas, um crescimento de 1,5% em relação ao ano anterior.

Além de produtores rurais, participaram do encontro, profissionais de áreas afins interessados em iniciar a criação de peixes na região. A atividade, uma parceria com a gestão de cada município, promovida pela Sinop Energia, juntamente com a empresa executora MM Social, pretende fortalecer as atividades do pequeno produtor de peixe, e ainda, estimular o desenvolvimento de novos profissionais da pesca no local. A história da piscicultura, biologia das espécies, construção de viveiros escavados (tanques para criação dos peixes), sistemas de cultivos, tabela de arraçoamento (técnicas de alimentação dos peixes), manejo e biometria dos animais, qualidade da água, patologia na criação e piscicultura sustentável foram os temas abordados pelo analista Socioambiental da Usina, Alex Bonami, que ministrou o curso.

Segundo Alex, a piscicultura é uma das atividades responsáveis por colocar o estado do Mato Grosso no terceiro lugar, como maior produtor de peixe do País. “O curso tem proporcionado uma união das experiências dessas famílias com a parte técnica repassada. Os produtores que participaram do curso em Itaúba aprenderam a lidar com um problema que prejudicava em muito a produção local, que foi o tratamento de fungos e bactérias dentro dos tanques de criação”, explicou. Com a participação de educadores e profissionais de áreas afins, o programa pretende criar multiplicadores do conhecimento para que, ainda mais pessoas possam ser impactadas pelos benefícios da iniciativa, incentivando o empreendedorismo. “Uma das iniciativas propostas ensina como aproveitar áreas degradadas pela atividade de garimpo para criação de tanques de peixes”, finalizou.

Para o pequeno produtor José Luiz Batistello, não só o município de Itaúba como os demais merecem ser bem vistos no estado e iniciativas como estas, das capacitações e outras atividades, são de suma importância para esse reconhecimento. “Participei e aprovei! O que mais me chamou a atenção foram os ensinamentos de como reaproveitar uma área degradada pelo garimpo, tornando produtiva através da piscicultura. O Homem tem que cuidar mesmo da natureza”, repassou.

O Programa de Educação Ambiental da Sinop Energia tem o objetivo de formar multiplicadores por meio de capacitações e oficinas, apoiar ações educativas e disseminar práticas e informações socioambientais na região.

Assessoria de Imprensa

EnglishFrenchPortuguese