RESERVATÓRIO – Moradores de áreas envolvidas esclarecem dúvidas

Proprietários de lotes dos Condomínios Piraíba e Tucunaré se reuniram com a CES para falar sobre prazos, benfeitorias e indenizações

foto: Assessoria de Imprensa

Coordenador de Assuntos Fundiários da CES, Ediomar Brezolin, explica que cada propriedade será tratada individualmente, respeitando suas características (foto: Assessoria de Imprensa)

Dando sequência aos encontros e reuniões com a comunidade envolvida na implantação da Usina Hidrelétrica (UHE) Sinop, equipes da Companhia Energética Sinop (CES) estiveram reunidas com novos grupos de moradores da área que será abrangida pelo reservatório, para esclarecer dúvidas a respeito dos processos de negociação com proprietários de áreas, sendo essas os Condomínios Piraíba e Tucunaré.

Ambas reuniões trataram de prazos, benfeitorias e indenizações. Uma das dúvidas mais frequentes da comunidade é com relação ao processo de negociação envolvendo as terras. É o caso do trabalhador autônomo Marcos Raimundo Pereira, do Condomínio Piraíba, que há dois anos tem um lote no local. “Minha área é para lazer nos finais de semana e não tenho interesse em negociá-la. Na reunião, eu fiquei sabendo como vai funcionar o processo de negociação”, disse.

Natalia Tsanflier, moradora do Condomínio Tucunaré, que conta com 112 lotes, ficou mais tranquila e confiante após a reunião. “Tenho minha chácara há mais de 10 anos e agora sei como vai funcionar a negociação. Como a área será envolvida pelo lago, optei por um outro terreno e pelo que tenho ouvido, o Empreendimento vai valorizar nossas propriedades”, disse.

Para o coordenador de Assuntos Fundiários da CES, Ediomar Brezolin, esse tipo de reunião está sendo bastante produtiva e esclarecedora. “Cada pessoa tem uma dúvida diferente, pois as propriedades têm características diferentes. Todas as dúvidas são esclarecidas e, pelo que percebemos, as pessoas saem daqui mais tranquilas uma vez que elas entendem que ninguém vai ficar no prejuízo”, finalizou.

De acordo com o gerente de Meio Ambiente da CES, Edson Nunes, serão realizadas duas formas de negociação. A primeira é quando a empresa compra a terra do proprietário e paga as benfeitorias que nela existem. No segundo caso, os donos da área tem de fazer uma permuta em que a CES vai pagar pelas benfeitorias do local e disponibilizar uma nova área para que ele possa construir tudo o que havia na antiga propriedade. De acordo com Nunes, essa tem sido a escolha da maioria. “Percebemos que as pessoas querem continuar com seus ranchos de lazer e nós, como empreendedor, vamos respeitar e acatar a escolha de cada um deles. Vamos entregar essas novas áreas com energia elétrica, água e estradas”, ressaltou.

Edson ainda explica que primeiro é necessário fazer um estudo de áreas no entorno das propriedades para estipular um preço para as indenizações e permutas. A partir de então é que começa o processo de negociação, previsto para iniciar em abril de 2015. “Já viabilizamos estudos para atender da melhor maneira possível os envolvidos. Estamos aguardando por respostas’’, finalizou.

Essas reuniões para esclarecer as dúvidas fazem parte do Programa de Aquisição de Terras do Projeto Básico Ambiental (PBA) da UHE Sinop. Nos últimos dois meses, a Companhia Energética Sinop já realizou reuniões com proprietários de chácaras dos loteamentos Alpe, Missioneira e KiSorte. Informações, dúvidas, críticas e sugestões também podem ser feitas por meio de ligação gratuita, no telefone 0800 642 5009.

Assessoria de Imprensa

EnglishFrenchPortuguese